ORIGEM DO STAFFORDSHIRE BULL TERRIER

Home / Blog

Images

Antes do século XIX, era comum que os criadores de cães proporcionassem lutas de cães com touros e o Staffordshire Bull Terrier está incluso neste grupo. Trata-se de uma época em que os touros eram atacados por vários cães com o intuito de amaciar a carne e ainda proporcionar de forma sádica um entretenimento para os espectadores. As lutas eram feitas em arenas e aconteciam não apenas com touros, mas também com ursos e outros animais de grande porte. Se os bulldogs se distinguiam pela ferocidade com que combatiam os touros (bull-baiting), mordendo-os no focinho para os tentar imobilizar, os terriers destacavam-se pela rapidez com que matavam um grande número de ratos e ratazanas. O Staffordshire, herdando as características daqueles dois tipos de cães, podia participar em ambos os espetáculos.
Inicialmente os cães da raça Staffordshire Bull Terrier não eram criados para se assemelhar aos animais de companhia, mas sim para ter uma característica de caça; eram animais exóticos que testavam os atributos de força e habilidade.
Quando, em 1835, proibiram estas lutas no Reino Unido, os cães utilizados para esse fim deixaram de ter tanta popularidade e o Staffordshire Bull Terrier sobreviveu graças aos trabalhadores da região que continuavam a criar a raça. No entanto, a proibição daquele tipo de lutas abriu caminho para o crescimento de outro tipo de combate: o de cães contra cães, mais barato e simples de organizar e mais fácil de ser realizado sem o conhecimento das autoridades. A partir daqui, o Staffbull foi apurado para participar nestes combates e as suas características físicas tornaram-se muito semelhantes às que hoje conhecemos. As lutas ainda aconteciam, porém em frequências menores e muitas vezes envolvendo jogos de azar, o que era uma forma de testar as habilidades dos cães.
Então, com o passar dos anos, a raça, sob os cuidados de James Hinks, de Birmingham, foi evoluindo tanto no comportamento, quanto na estrutura física. E então, por volta de 1880, o “staffie” chegou à América do Norte, mais forte e robusto. Ele logo caiu nas graças dos americanos e se tornou, há mais de cem anos, uma das raças mais queridas e confiáveis para se ter em família. Conforme o tempo passou, a raça moderna passou a contar com um temperamento adequado para um animal de estimação e também para um animal companheiro. Este cão passou a ganhar um maior respeito, se tornando um cão digno para exposições. O cão foi aceito então pelo The Kennel Club do Reino Unido como Staffordshire Bull Terrier, em 1935.  A raça Staffordshire Bull Terrier foi reconhecida pelo American Kennel Club somente em 1975.